JAC T5 CVT: O PRIMEIRO MODELO AUTOMÁTICO DA MARCA ESTREIA COM CUSTO/BENEFÍCIO IMBATÍVEL

 As primeiras unidades começarão a ser vendidas já em novembro
 A versão com câmbio manual do T5 havia sido lançada em março
 Posicionado com um preço absolutamente competitivo, o novo SUV da JAC Motors com câmbio automático vai custar R$ 69.990
 Equipado com todos os itens tradicionais dos modelos da marca, mais cruise control, ESP, ar-condicionado digital, dentre outros, o JAC T5 CVT chega ao Brasil para ser a nova referência de custo/benefício do segmento
 Kit multimídia com mirror link e tela de 8 polegadas é exclusividade do novo SUV da marca no mercado nacional
 O JAC T5 CVT adota o já consagrado motor 1.5 16V VVT JetFlex de
125/127 cv de potência

Ao anunciar a chegada do novo JAC T5 CVT, equipado com transmissão automática, a JAC Motors dá início a um novo capítulo de sua história no Brasil. Em razão das novas condições apresentadas pelo mercado automotivo, houve a necessidade de renovar o portfolio de modelos para ingressar em 2017 com uma família de produtos competitiva e desejada para o atual momento. No segmento em que vai concorrer, o dos SUV´s compactos, o câmbio automático responde por mais de 75% das vendas. É aguardado, de imediato, um salto significativo de vendas da JAC somente com a estreia dessa versão.
“Para realizar esse lançamento, conseguimos posicionar o T5 CVT em uma faixa de preços em que competem apenas concorrentes de entrada e com câmbio manual. Numa comparação direta com um dos principais players do segmento, o T5 é mais equipado e custa R$ 20 mil a menos! Temos grandes expectativas de vendas com esse carro”, aposta Sergio Habib, presidente da JAC Motors.
A espera vai compensar. Após mais de 600.000 km rodados durante alguns meses, que deram origem a pequenos ajustes técnicos para este lançamento, o JAC T5 CVT está pronto para ser comercializado. A “receita” final do JAC T5 CVT ficou extremamente competitiva para o segmento de SUV´s. O carro conta com mudanças específicas para o gosto do brasileiro, obtidas por nova calibração da TCU (Transmission Control Unit, ou Unidade de Controle da Transmissão), visando gerar maior agilidade de resposta aos comandos do acelerador.
Com uma caixa de câmbio desenvolvida pela Punch Power Train, da Bélgica, o JAC T5 CVT possui os mais modernos recursos de utilização dessa transmissão, suplantando facilmente os concorrentes já vendidos no país. O novo câmbio conta com três modos de uso:
• “D” – Drive, ou modo de condução normal, objetivando conforto e economia de combustível;
• “S” – Sport, ou modo esportivo, que conta com “trocas de marchas” em altas rotações, presumindo um melhor desempenho;
• “Sequencial ou Manual” – Nesse modo, o condutor comanda o instante em que quer realizar as trocas de marchas. Por ser um câmbio CVT, que não possui “marchas reais”, mas uma relação continuamente variável, essa caixa da Punch oferece seis marchas virtuais, que podem ser comandadas por uma pequena alavanca no console central identificada por “+” e “-”, ou trocas ascendentes e reduções, respectivamente.
O câmbio da Punch adotado pelo JAC T5 CVT também incorpora a função WIN, que permite melhor rendimento nas arrancadas em pisos escorregadios, como lama, por exemplo, à medida que bloqueia o câmbio numa relação mais longa para evitar que as rodas motrizes patinem nas arrancadas.
Além da transmissão automática, a novidade trazida pelo JAC T5 CVT em relação à versão tradicional com câmbio manual é o cruise control, ou controlador de velocidade, também conhecido popularmente como piloto automático. Acionado por teclas no volante de direção, ele mantém a velocidade constante, tanto em subidas como descidas, poupando a necessidade de se pressionar o pedal do acelerador. É um dispositivo conhecido em carros de alto padrão, mas empregado em poucos exemplares dessa categoria.
Com o JAC T5 CVT, a proposta da marca continua sendo a mesma de outros exemplares já apresentados no país: oferecer um carro com maior número de equipamentos e menor valor de compra quando comparado aos concorrentes. Para tanto, o novo JAC é igualmente bem equipado.
Um de seus maiores diferenciais reside no kit multimídia, fornecido pela Foxconn, com mirror link e tela de 8 polegadas, sendo que as dimensões dessa tela não são adotadas por nenhum outro SUV desse segmento. Como ocorre na versão com câmbio manual, trata-se do item que mais irá se destacar aos olhos do consumidor, pois é totalmente intuitivo e em português, possui conexão HDMI e Bluetooth, leitor de MP3, entradas USB e SD Card e oferece a função “Link”, que permite conectar, espelhar e operar todas as funções de alguns modelos de smartphones ou tablets através do touchscreen da tela HD de 8 polegadas. O sistema incorpora, também, a câmera de ré que, numa tela de dimensões majestosas, facilita muitas as manobras de estacionamento.
Mas isso não é tudo. Itens como ESP (controle eletrônico de estabilidade), TCS (controle eletrônico tração), assistente de partida em rampas (HSA), EBD (distribuidor eletrônico de frenagem), BAS (assistente para frenagens de pânico), BOS (pedal “inteligente” de freio), que anula a aceleração quando os dois pedais são pressionados simultaneamente, e até luzes diurnas de LED compõem a vasta lista de equipamentos de série do T5 CVT.
Confira alguns dos outros itens:
• Ar-condicionado digital e automático;
• Vidros elétricos nas quatro portas, travamento central das portas e retrovisores com acionamento elétrico;
• Alarme antifurto;
• TPMS (Tyre Pressure Monitoring System), sistema que identifica quando algum dos pneus está com calibragem 20% abaixo da recomendada e acusa no painel, evitando que o motorista seja surpreendido com um pneu furado em um local de difícil substituição pelo estepe;
• Banco traseiro com sistema Isofix para fixação de duas cadeirinhas infantis;
• Sensor de estacionamento;
• Abertura interna do bocal do tanque de combustível;
• Direção com assistência elétrica;
• Faróis de neblina dianteiros e traseiro;
• Computador de bordo com hodômetro parcial, consumo médio e instantâneo (km/l), autonomia, velocidade média e tempo de viagem;
• Faróis com regulagem elétrica de altura;
• Banco traseiro bipartido 60/40;
• Banco do motorista com ajuste de altura;
• Cintos de segurança de três pontos e encostos de cabeça para os cinco ocupantes;
• Freios a disco nas quatro rodas;
• Rodas de liga leve aro 16 pol.
Equipado com o mesmo motor da versão com câmbio manual, isto é, uma unidade motriz de 1,5 litro, com quatro válvulas por cilindro e variador de fase no comando de admissão (VVT), ele rende potência máxima de 125 cv a gasolina e 127 cv com etanol, a 6.000 rpm. O torque máximo é de 152 Nm (gasolina) e 154 Nm (etanol), ambos a 4.000 rpm. Por usar o avançado sistema bicombustível JetFlex, esse motor dispensa o uso do tanquinho de gasolina para as partidas a frio.