Impressões: por R$70 mil, JAC T5 CVT aposta no custo-benefício

Notícias

R7
22/11/2016
Impressões: por R$70 mil, JAC T5 CVT aposta no custo-benefício

Desde que fez dos SUVs seus principais produtos no Brasil, a JAC Motors vinha sofrendo certa pressão para oferecer versões equipadas com câmbio automático de seus representantes nesse concorrido segmento. Para atender aos reclamos do mercado, a marca chinesa responde com o lançamento do T5 CVT, que incorpora uma moderna transmissão continuamente variável ao eficiente motor 1,5 litro de 127 cv. Lançado com preço promocional de R$ 69.990, o mesmo cobrado pela versão manual, o JAC J5 CVT busca se posicionar como uma opção bem equipada a preço muito competitivo.

Considerado “obrigatório” em utilitários esportivos, o câmbio automático fazia falta aos modelos da JAC no Brasil. Sérgio Habib, responsável pela marca no país, com sua enorme habilidade com as palavras, sabia que essa lacuna precisava ser preenchida se quisesse colocar seu produto em maior número de garagens. Clique aqui fazer o download da ficha técnica (PDF)

Os 300 nada espartanos

Após um longo período de adaptação para o motor flex – a fabricante informa que foram rodados 600.000 km em testes –, a transmissão continuamente variável produzida pela Punch Powertrain, da Bélgica, faz sua estreia no JAC T5. Com isso, o SUV compacto chinês ganha mais um forte argumento de venda e reforça o termo “completão” associado aos modelos da marca quando aportaram por aqui.

Só para lembrar dos itens mais badalados presentes na extensa lista de série do T5, temos direção com assistência elétrica, ar-condicionado digital, acionamento elétrico de vidros, travas e retrovisores, computador de bordo, faróis de neblina dianteiros e traseiro, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, sensor de estacionamento, freios a disco nas quatro rodas, rodas de liga leve de 16 polegadas e freios a disco nas quatro rodas. Também de série, a central multimídia com tela sensível ao toque de 8 polegadas que incorpora a câmera de ré e permite espelhar e operar as funções de alguns modelos de smartphones.

A lista dos recursos tecnológicos que auxiliam na condução e na segurança do veículo também é caprichada, incluindo controle eletrônico de estabilidade (ESP), controle eletrônico tração, assistente de partida em rampas, distribuidor eletrônico de frenagem (EBD), assistente para frenagens de pânico e sistema de pedal “inteligente” de freio, que anula a aceleração quando os dois pedais são pressionados simultaneamente,

Com todo esse recheio, a JAC Motors pretende vender mensalmente 300 unidades do T5 CVT aqui na “terra brasilis”. Assim como guerreiros espartanos da clássica “graphic novel” de Frank Miller, os “300 da JAC” partem para a batalha com uma estratégia agressiva, apostando em um preço competitivo, R$ 20 mil a menos que o cobrado pelo Nissan Kicks, com o mesmo nível de equipamentos. Andando com o guerreiro

Desde seu lançamento, em março deste ano, o JAC T5 manteve o salto qualitativo feito pelo seu irmão maior, o T6. Tem visual agradável e imponente, o interior é aconchegante e sua condução é muito agradável. O câmbio manual não chegava a macular o conjunto, mas que o automático fazia falta, fazia.

Pelas ruas de São Paulo e pelo trecho rodoviário que liga a capital a Campinas, no interior do estado, o SUV chinês mostrou desempenho honesto e um funcionamento irrepreensível da transmissão belga.

A principal virtude do novo câmbio é que ele não chama a atenção para si, fazendo seu trabalho com a típica progressividade – e suavidade – dos CVTs. Em velocidade, na estrada, o velocímetro vai lá pra cima e o conta-giros lá pra baixo, como tem que ser. Recurso que estreia na nova versão, o controle automático de velocidade favorece o conforto e a redução do consumo. No trânsito urbano, a comodidade do automático tornou o utilitário esportivo chinês muito mais gostoso de dirigir.

Para quem quer uma tocada mais esportiva, é possível fazer mudanças manualmente, vez que a transmissão simula 6 marchas virtuais.

Há, entretanto, um ponto que poderia ser melhorado: em retomadas e arrancadas mais fortes, nota-se o esforço do valoroso motor 1.5 bicombustível. Nessas condições, o giro sobe bastante e o nível de ruído na mesma proporção. A resposta vem, mas não tão rápido quanto gostariam os mais exigentes. Apesar disso, de forma geral, o desempenho é honesto e satisfatório.

Resumo da batalha

O JAC T5 CVT representa dois grandes saltos para a marca chinesa. O primeiro é o produto em si, que ficou mais atrativo e nivelado com a concorrência. O segundo é comercial, vez que as vendas da JAC deverão ter um aumento significativo com a estreia dessa versão.

E a marca faz grandes apostas em seu novo rebento. Nas palavras do próprio Sérgio Habib, “para realizar esse lançamento, conseguimos posicionar o T5 CVT em uma faixa de preços em que competem apenas concorrentes de entrada e com câmbio manual. Numa comparação direta com um dos principais players do segmento, o T5 é mais equipado e custa R$ 20 mil a menos! Temos grandes expectativas de vendas com esse carro”.

O T5 CVT tem tudo para atender a essa expectativa, pois, sem meias palavras, é um carro honesto e muito bacana. Tem garantia de 6 anos e a marca oferece plano de revisões a preço fixo.