JAC T40 x CHEVROLET ONIX ACTIV x HYUNDAI HB20X x RENAULT SANDERO STEPWAY

Notícias

Racionauto
18/09/2017
JAC T40 x CHEVROLET ONIX ACTIV x HYUNDAI HB20X x RENAULT SANDERO STEPWAY

Ainda que a JAC chame o T40 de SUV, é óbvio que seu perfil chega muito mais perto dos hatches compactos aventureiros do mercado. E a concorrência não está pra brincadeira: Onix Activ, HB20X e Sandero Stepway são excelentes opções. Por que, então, escolher o T40?

Este não é um comparativo direto, mas um dossiê. Não ficamos com os 4 carros por tempo suficiente para elaborar uma reportagem comparativa, mas o T40 ficou conosco durante 1 semana e já conhecíamos o Onix Activ e o HB20X, avaliados em outras oportunidades. Contamos ainda com o apoio da Adara Chevrolet e da Hyundai Andretta HMB, em Campinas, que nos emprestaram carros de suas frotas para a realização do "impressões ao dirigir". O único modelo que não conseguimos dirigir, e por má vontade do grupo Valec, foi o Sandero. Por isso somente seus dados técnicos, equipamentos e preço serão citados.

As semelhanças entre os 4 são muitas e vão além do perfil aventureiro. Todos apresentam espaço interno bom para 4 pessoas, bons pacotes de equipamentos e preços muito próximos, além de bem mais atraentes para quem curte o perfil aventureiro mas não tem tanto dinheiro no banco para comprar um SUV compacto. Com motores 1.4, 1.5 e 1.6 e potências que variam entre 106 e 128 cv, os valores sugeridos nos sites pelas versões básicas com câmbio manual variam somente R$ 1.750,00, o que os torna extremamente competitivos entre si.

JAC T40

A maior vantagem do chinês está no preço agressivo. Apesar de o Renault ser um pouco mais barato, quando equipado com uma lista de equipamentos mais próxima à do JAC seu preço aumenta muito. Pelo preço que a JAC pede pelo T40 seu pacote de equipamentos já é o melhor do segmento. Controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e central multimídia com uma imensa tela de 8 polegadas, fazem parte do pacote e só ele traz freios a disco nas 4 rodas, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, ajuste de altura dos faróis e a inédita - não só no segmento, mas dentre todos os modelos de série vendidos no país - câmera frontal, que pode captar até 6 horas de imagens ininterruptamente.

O acabamento interno surpreende e se iguala ao do Hyundai. A faixa de couro no painel e o layout mais moderno e enxuto que de outros modelos da JAC dão ao carro um feeling de segmento superior. Por outro lado a dirigibilidade é prejudicada tanto pela direção elétrica, muito macia em velocidade e com coluna que se ajusta somente em altura, quanto pela má modulação do pedal de embreagem. Além disso a rede de concessionárias é pequena demais, o que assusta o comprador.

Chevrolet Onix Activ

Para o Onix Activ isso não é problema. A rede é a maior dentre os 4 e o fato de o modelo ser o mais vendido do país, somadas todas as versões, gera confiança: não por acaso ele tem a maior liquidez do segmento. Suas maiores vantagens estão na economia de combustível e no silêncio a bordo, além de ser ainda o único que traz, através da central OnStar, requisição remota de socorro mecânico, resgate, rastreio e concierge. Sua dirigibilidade é agradável, a direção elétrica permite manobras sem esforço e o feeling adequado em velocidade, e ele conta com a suspensão mais rígida dentre os 4, ainda que não seja de fato rígida.

Mas o acabamento interno, apesar de honesto, só não é mais simples que o do Renault. Como se não bastasse, independente da cor externa o comprador vai encontrar na cabine bancos e painel revestidos com mix de preto, cinza e abóbora, bacana pra alguns e horrível pra outros. O motor 1.4 de 106 cv também é o mais fraco dentre todos, ainda que o câmbio manual de 6 marchas consiga extrair desempenho satisfatório para a maioria das situações cotidianas. Mas em comparação com a potência na casa dos 120 cv dos outros 3 ele realmente acaba deixando a desejar.

HYUNDAI HB20X

Falando em motor, é o HB20X quem tem a primazia neste comparativo. Ainda que o 1.5 de 127 cv e 15,7 kgfm do T40 chegue perto, o bloco 1.6 de 128 cv do Hyundai é ainda o mais potente e com mais torque (16,5 kgfm) aqui, explorados de forma ainda mais divertida com o câmbio manual de 6 marchas. Ruim é que ele seja macio demais ao rodar, tanto quanto o JAC, e a carroceria incline muito, mais que o chinês e mais do que a gente gostaria. Pelo menos o sistema de direção elétrica é o mais bem calibrado dentre os 4. A qualidade da montagem e dos plásticos ainda é referência e o design ainda chama a atenção.

Mas a exemplo do que ocorre com o Sandero Stepway, para levar um HB20X com câmbio manual de 6 marchas, disponível só no acabamento Style, e preço próximo ao do T40 é preciso abrir mão de muitos equipamentos. Sua lista de itens de série, aliás, é bem espartana para o seu preço: ar condicionado analógico, direção elétrica com ajuste de altura e profundidade, vidros elétricos com one-touch para todos, alarme com levantamento automático de vidros, retrovisores com ajuste elétrico, banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, sistema de áudio com Bluetooth e entradas auxiliares, rodas de liga leve, faróis de neblina, Isofix e Top Tether no banco traseiro, airbag duplo e ABS com EBD. Para levar central multimídia é preciso pagar mais R$ 1.600,00. Finalmente o espaço interno, ainda que o entre-eixos seja 1 cm maior que o do chinês, é o pior.

RENAULT SANDERO STEPWAY

A Renault surpreendeu a todos equipando toda a linha Logan e Sandero com o novo motor 1.6 SCe de 118 cv e 16 kgfm de torque, e Sandero Stepway, obviamente, também saiu ganhando. Além de mais força e elasticidade, que tornaram o carro bem mais ágil, o propulsor é muito mais suave em funcionamento e é o único neste comparativo que conta com sistemas Start/Stop e de regeneração de energia a partir das frenagens. Além disso ele ainda é o que conta com o maior espaço interno disponível, tendo 10 cm a mais de entre-eixos que o T40.

A lista de equipamentos, porém, não é tão generosa na versão Expression, que não traz controles de tração e estabilidade nem central multimídia, por exemplo. Ela só chega perto à do T40 na versão Dynamique, cujo preço ultrapassa os R$ 62 mil. Ele também não consegue fugir da aura de emergente ao apresentar o acabamento interno mais espartano dentre os 4 e problemas recorrentes de ergonomia, como a coluna de direção com ajuste somente em altura, bancos com pouco apoio lateral, central multimídia posicionada muito abaixo no painel e câmbio manual com trocas ainda pesadas.

VEREDICTO

O JAC T40 custa R$ 58.990,00. O Chevrolet Onix Activ manual, que não tem opcionais, R$ 59.990,00. O Hyundai HB20X manual, a partir de R$ 59.845,00 - mas para deixá-lo mais próximo ao T40 em equipamentos é preciso gastar pelo menos R$ 61.445,00. O Renault Sandero Stepway manual, que é o mais barato, custa a partir de R$ 58.240,00 mas com uma lista de equipamentos mais próxima à do chinês seu preço passa a ser o maior de todos: R$ 62.190,00. E veja que ele já foi dos mais baratos do segmento.

Quem procura bom desempenho vai encontrar no Hyundai HB20X a melhor opção, mas sua lista de equipamentos de série é muito escassa se comparada às dos concorrentes. Os que querem mais economia de combustível vão ter no Chevrolet Onix Activ sua escolha e ainda vão levar uma lista de itens de série interessante, mas precisam se contentar com o pior desempenho dentre os 4. O Renault Sandero Stepway é o "grandão" da história, atendendo a quem procura mais espaço, e ainda melhorou a ponto de ter um dos motores mais modernos e features exclusivas, como o sistema de regeneração de energia e o Start/Stop.

Mas sem dúvida o melhor custo x benefício é do chinês. O T40 custa só R$ 750,00 mais que o Sandero Stepway Expresion, mas por este preço ele traz o design mais atual, a maior lista de equipamentos, é o segundo mais potente, o segundo mais espaçoso, um dos mais bem acabados e o de maior garantia (6 anos).